quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Notícia: Marco abre 2ª Temporada de Exposições de 2011 com quatro mostras gratuitas

Campo Grande (MS) – O Museu de Arte Contemporânea (Marco), unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, abre na próxima terça-feira (28), às 19h30, a 2ª Temporada de Exposições 2011, com quatro mostras abertas ao público.

Estarão em exposição obras do Acervo do Marco, além da mostras Camurum Dumbengo, do artista Carlos Nunes, Percursos Compartilhados - coletiva dos 30 anos do curso de Artes Visuais da UFMS e Viva a Gravura! – retrospectiva do artista plástico André de Miranda.

A formação do Acervo do Marco tem origem na criação da Pinacoteca Estadual, que se constituía dos prêmios aquisitivos dos salões de arte, realizados a partir de 1979, após a implantação de Mato Grosso do Sul, além de doações de artistas e particulares. A mostra contará com uma coleção de 14 obras de artistas brasileiros e doadas por Pietro Maria Bardi, que junto a Assis Chateaubriand foi o responsável pela criação do Museu de Arte de São Paulo (MASP),

Na mostra Camurum Dumbengo, o artista plástico Carlos Nunes trilha pelo campo das instalações e explora o mundo circense criando pequenas esculturas e objetos que remontam situações de humor bizarro que o ambiente circense oferece. O artista instiga o visitante a descontruir o imaginário cotidiano com figuras que transitam entre o bizarro e o cômico ao mesmo tempo que nos faz refletir como encaramos aquilo que foge dos padrões estéticos e sociais.

Percursos Compartilhados reúne obras de professores e alunos que estão ou já passaram pelo curso de Artes Visuais da UFMS e celebra seus 30 anos de criação. A coletiva relata os percursos compartilhados pela criação artística. Na abertura, o público assistirá a uma criação performática de uma instalação hibridizando poesia, pintura, dança, música, vídeo e fotografia: Colisão – um espetáculo de arte contemporânea do curso de Artes Visuais.

O Marco apresenta também a retrospectiva dos 30 anos de produção do artista plástico carioca, André de Miranda, na mostra Viva a Gravura! Além de expor suas obras, o artista também fará no museu uma oficina entre os dias 28 de junho a 2 de julho, das 14h às 18h, em que o público participante poderá estudar e praticar os procedimentos da técnica do linóleo, fazendo uso do método inventado por Pablo Picasso, a matriz perdida. Esta técnica consiste em utilizar diversas cores em uma mesma matriz. O curso possui investimento de R$ 60,00, terá no máximo 15 alunos e é destinado aos estudantes, artistas plásticos, professores e interessados pelo universo artístico.

Serviço: A 2ª Temporada de Exposições do Marco estará aberta à visitação de terça a sexta-feira das 12h às 18 horas. Sábados, domingos e feriados, das 14h às 18 horas. Outras informações no Museu de Arte Contemporânea, que fica na Rua Antônio Maria Coelho, nº 6000, no Parque das Nações Indígenas. Telefone (67) 3326-7449.

Contatos para imprensa:

André de Miranda - E-mail: mirandart@gmail.com
Fone: (21) 2284-0393 e (21) 8352-1720

Carlos Nunes - E-mail: cancplus@gmail.com
Fone: (67) 8126-9346

Coletiva Percursos Compartilhados
Rafael Maldonado - E-mail: studiorafa@uol.com.br
Fone: (67) 9218-0664



21/06/2010
Autor: Márcio Breda
Fonte: Assessoria de imprensa da FCMS
http://www.fundacaodecultura.ms.gov.br/index.php?templat=vis&site=150&id_comp=
1411&id_reg=145971&voltar=lista&site_reg=150&id_comp_orig=1411







sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Exposição: "Percursos Compartilhados – coletiva dos 30 anos do curso de Artes Visuais da UFMS"

 "Percursos Compartilhados – coletiva dos 30 anos do curso de Artes Visuais da UFMS". 
28 de junho de 2011 a  20 de agosto de 2011
no Museu de Arte Contemporânea de MS


Quando: de terça à sexta, das 12 às 18 horas. Sábado, domingo e feriado, das 14 às 18 horas.
Onde fica: Rua Antônio Maria Coelho, nº 6000, no Parque das Nações Indígenas.
Contato: 67. 3326-7449.
Quanto: Entrada franca.

Valeu MARCO e Rafael Maldonado pela montagem, Joelson Agostinho e Venise Melo pelo envio das fotos!













De modo geral, acredito que minha vida acadêmica e profissional  sempre foi regida pela relação entre as artes, a tecnologia e a comunicação. Meu dia-a-dia é construído pelas atividades  técnicas em design gráfico e, como pesquisadora e professora de ensino superior, pelas atividades teóricas e práticas em artes, a tecnologia nada mais é do que o campo comum entre essas atividades.

Neste contexto,  gosto de pensar que  minha produção artística surge de uma necessidade muito específica: experimentar e investigar artisticamente  o modo como essas áreas se relacionam e o modo como posso intencionalmente relacioná-las.  
Ao iniciar uma produção artística, defino o fazer artístico como um laboratório de investigação (na busca pelo domínio de diferentes técnicas , materiais e suportes variados) e de desenvolvimento de potencialidades de significação (na busca pelo domínio dos diferentes modos de percepção, de reflexão, de imaginação, de curiosidade e de flexibilidade).
Esses exercícios me auxiliam tanto na compreensão e exemplificação da teoria quanto na execução e exemplificação da prática. 

"(im) pessoal solúvel” é uma instalação que buscou trabalhar artísticamente com a investigação no processo de criação da imagem, a partir da reflexão sobre a importância e a valorização da intencionalidade artística; da idéia do artista como manipulador consciente de signos; da produção artística estar relacionada com a constante busca pelo domínio da linguagem e suas diversas funções; da obra ser um resultado de um exercício de experimentação (idealizar, projetar, pesquisar, fazer, analisar) e do espectador ser considerado com um investigador. 

Exposição: Um ponto, dois pontos.



Um ponto, dois pontos.
de 2 de dezembro de 2008 a 1º de março de 2009
no Museu de Arte Contemporânea de MS.

Dispor sobre a exposição dos artistas Jú Maria e Dois ao Avesso é no mínimo, algo que deve ser feito com muito cuidado. Neste momento não se trata de mera convencionalidade da exposição, muito menos de predispor uma nova “aurora das artes” em Campo Grande. É um ato relacionado com a situação ortográfica de colocar pontos e parágrafos para melhor se conduzir. Ponto
Antes de mais nada, apresento a afinidade das duas propostas com um Grupo póstumo, o Comtempo. Um grupo que inevitavelmente se predispôs ao dilaceramento, seja pela convencionalidade das suas amizades, ou por tomar, em suas diversas noções, o termo virtual como uma característica inerente. As propostas dialogaram em momentos sob a custódia deste grupo. Este ruiu, ponto.
Jú Maria soma a si algumas vantagens desta relação, porém não deve ter a sua posição como artista tomada como descendente ou filial. É uma artista que desvela de sua própria experiência um jogo que traz a criação instalativa, explorando em formas sinestésicas uma atmosfera originada de uma busca memorialista. A proposta se destaca na riqueza de elementos e das particularidades na sua recepção. É onde a memória d artista está diluída para um novo entendimento. Ponto.
Dois ao Avesso é o resultado de uma sociedade. Nas relações da Internet, é o que pode ser caracterizado como fake. O sentido deste “falso” não deve aqui tomar o lado pejorativo, mas, como uma persona grega, não é uma máscara que esconde, e sim, a que revela. São dois artistas que a formam sem se desviar das suas individualidades. É como azeite e vinagre. O resultado são obras que tomam duas linhas e se complementam em consonância. A dualidade se funde na convivência e se esvai: ”Do azeite; suas ressonâncias íntimas, o imutável retrato interno humano, sem particularidades, ou só algumas poucas, muitas generalidades. Do vinagre; com larva de Munchausen no frasco, ilustrativo, particularidades, traço, vísceras, poucas generalidades, mas tem.” São trabalhos que vão desde a fotografia manipulada, vídeo, esculturas e instalações que se instituem como auto-agressoras em um mesmo espaço.

Desta forma, a exposição prima em reverenciar o intimismo de Jú Maria e Dois ao Avesso, tendo, na sua montagem, o cuidado para preservar suas diferenças, mesmo estando lado a lado.










Exposição: Designare, Desenho, Design

Exposição: Designare, Desenho, Design
De 26 de março a 2 de maio de 2010
 no SESC Arsenal - Cuiabá, MT




 













 










segunda-feira, 12 de abril de 2010

Notícia: Seja voyer um dia

Vá conferir a exposição DESIGNARE, DESENHO DESIGN. LEVE SEU MARIDO, LEVE SUA ESPOSA! Até 02 de Maio segue a exposição do DOIS AO AVESSO na Galeria do SESC ARSENAL. Fui conferir e gostei. É uma fronteira arriscada entre design e arte bastante provocativa, cheia de confissões de um casal de artistas curiosos, de um casal inovador. Há acima de todo o resultado das peças, uma disciplina com a vivência criativa a dois. SÃO EXEMPLARES. Poesia visual equilibrada na contramão de se trabalhar com o/a parceiro/a. E pasmem, nem precisaram mostrar imagens de sexo. Muito legal.

GALERIA DO SESC ARSENAL
Horário: TERÇA A SEXTA DAS 14 ÀS 21 HORAS.
SÁBADO, DOMINGO E FERIADOS das 16 horas às 20 horas.
(65) 3611-0550- Entrada franca




Fonte:Agenda Comentada
Edição 283 - 01/04/2010 a 07/04/2010
http://www.circuitomt.com.br/impresso/caderno_dois/78

Notícia: Para encher os olhos


Cinco novas exposições devem ser conferidas ainda este mês, pois revelam a força pictórica de Mato Grosso, e em especial, a força de Cuiabá. Trabalhos que expõem processos técnicos e criativos de artistas locais, mas que extrapolam os limites geográficos. Eles abordam desde o design gráfico à trabalhos de caráter manual ou que mexem com questões do imaginário popular. N Artes - A galeria N Artes acaba de lançar duas exposições: Dançando com a Lua e Pequenos Formatos. As duas exposições ficam abertas ao público até hoje (31), das 09h às 18h. Na primeira, obras dos artistas Zeilton de Mattos, Zilda Barradas, Aluízio de Azevedo, Linalva Alve, José Pereira e Carlos Lopes, serão expostas. Já na segunda, o público poderá conferir trabalhos de Sebastião Silva, Ailton Dias, Alair Fogaça, Benedito Silva, Heleninha Botelho, Josué, Rimaro, Toninho Guimarães, Wender Carlos, Fred Fogaça e Linalva Alves. Serviço: A galeria N Artes fica localizada à rua Cândido Mariano, Nº 764, Centro de Cuiabá. As duas exposições têm o patrocínio do Fundo Estadual de Fomento à Cultura de Mato Grosso. Informações: (65) 3321-0316. Sesc Arsenal - Idealizado pelos artistas plásticos Douglas Colombelli e Desirée Melo, ambos do Mato Grosso do Sul e com experiências internacionais na bagagem, a exposição apresenta uma sequência de imagens desenvolvidas através de diferentes linguagens. O nome: Designare, desenho, design já direciona a postura metalingüística da mostra, que trabalha o desenho, o design e o designare (designar) relacionando a função social do artista com a de um projetista. A exposição é apresentada de forma fragmentada, buscando assim revelar um sentido implícito e descaracterizado de um estatuto cronológico. O registro histórico é observado como um elemento memorialístico, sempre encontrado como uma parcela de um todo maior. Informações: (65) 3616-6900 Museu de Arte e Cultura Popular da UFMT - A Exposição, agora no Salão de Exposições do Museu de Arte..., é o resultado do projeto Porto à deriva, exercício de reinvenção da cidade subjetiva desenvolvido na região do Porto numa parceria entre Sesc Arsenal e a UFMT a partir da disciplina Intervenções Urbanas: propostas de reinvenção das cidades subjetivas, oferecida no Mestrado em Estudos de Cultura Contemporânea (ECCO). O coletivo do projeto reúne vários alunos do ECCO e artistas da cidade de Cuiabá de diversas áreas: artes plásticas, artes cênicas, artes do corpo, artes do vídeo, literatura, música, fotografia, numa ação inter e multidisciplinar. A exposição é quase um relato da experiência, uma mistura de buscas, pistas, passagens, trajetos, achados, feitos. O projeto toma como referência o pensamento de três pensadores Guy Deborb, Nicolas Bourriaud e Felix Guattari. Informações: (65) 3616-8355 Galeria de Artes Visuais da SEC - A exposição Santos e Artes no Imaginário, de Elieth Gripp e Maria das Dores Soares Vital (Rimaro) estará aberta a visitação na Galeria de Artes Visuais da Secretaria de Estado de Cultura até o dia 7 de abril. Ela é composta por 32 obras, das quais 14 são de Rimaro e 15 de Elieth, que além dos quadros também traz 15 oratórios para apreciação do público. As obras de Rimaro retratam a vida rural do povo mato-grossense com ilustrações de cores alegres da colheita de frutas como melancia, caju, goiaba e termina com a tela de uma feira livre. Na construção dos oratórios Elieth utiliza materiais reciclados como calotas de rodas, coroas de bicicletas e botões de calças que dão a originalidade as obras. Nas telas ela retrata a imagem de santos com cores fortes utilizando pontos coloridos para destacar a imagem. Informações: (65) 3616-0201 Biblioteca UFMT - A exposição Almas de Pedra, do escultor mato-grossense Paulo Pires de Oliveira, será realizada a partir desta quarta-feira (31), no Saguão da Biblioteca da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), no município de Rondonópolis. A abertura da mostra está marcada para às 20h e segue até o dia 30 de abril. O artista utiliza matérias-primas bem diversificadas em suas obras, tais como caneta esferográfica, lápis, giz de cera, tinta óleo sobre tela e madeira, mas, nessa mostra, ele vai apresentar seus trabalhos mais recentes, as esculturas em pedra. O escultor nasceu em Poxoréo, interior do Estado, a 253 km de Cuiabá. Paulo iniciou sua carreira com apoio de sua professora de colegial, Graciosa Cordeiro de Siqueira, que percebeu seu potencial artístico e o motivou a criar uma exposição. Informações sobre a exposição: (66) 3410-4000. (com Assessoria)

Para encher os olhos
31/03/2010
11:40

Fonte: Gazeta Digital
Autor: Redação

http://www.gazetadigital.com.br/materias.php?codigo=253959&codcaderno=17&GED=6701&GEDDATA=2010-03-31&UGID=b6df57597459b2dca74d74de85889d2b

terça-feira, 30 de março de 2010

Notícia: Dois no avesso - o efêmero e as instalações

Dois no avesso: o efêmero e as instalações
As obras se desvelam em um conjunto de desenhos, fotografias e objetos onde os artistas desenvolvem ficções como que a registrar historicamente o cotidiano de um casal


A arte contemporânea navega sobre um terreno movediço em que às vezes o chão desaparece. A tendência a se fugir da obra retangular pendurada à parede é óbvia. O efêmero e as instalações são palavras-chaves nestas experimentações da arte, do suporte e das sensações provocadas por artistas contemporâneos. E como falar ou apreender mais desta arte sem avaliar um aspecto fundamental da contemporaneidade chamado: design.

A exposição que começa hoje no SESC Arsenal é um projeto dos artistas plásticos Douglas Colombelli e Desirée Melo, ambos do Mato Grosso do Sul e com experiências internacionais na bagagem. Eles apresentam uma sequência de imagens desenvolvidas através de diferentes linguagens. O nome: "Designare, desenho, design" já direciona a postura metalingüística da mostra, que trabalha o desenho, o design e o designare (designar) relacionando a função social do artista com a de um projetista.

A obra se desvela em um conjunto de desenhos, fotografias e objetos onde os artistas desenvolvem ficções que registram historicamente o cotidiano de um casal. Assim, ‘Dois ao Avesso’ (nome que batiza o casal e que acaba sendo um conceito em si) traça um percurso narrativo, dispondo signos que possibilitam diferentes leituras de personagens montados através de memórias dispersas.

A exposição é apresentada de forma fragmentada, buscando assim revelar um sentido implícito e descaracterizado de um estatuto cronológico. O registro histórico é observado como um elemento memorialístico, sempre encontrado como uma parcela de um todo maior.

A montagem conta com aproximadamente vinte obras independentes que, por vezes, os conjuntos tomam um sentido instalativo, deslocando uma possível fronteira entre o fim de uma obra e o começo de outra, este é um propósito condicionado ao efeito de fragmentar as narrativas.

Segundo Colombelli no blog Dois Ao Avesso: “não se trata de um novo grupo, é mais ocasião do destino. A arte agora dissolve, mistura... mata o auto-eu-narcisista-individual-inerente-ao-artista e funde. só se funde quem se propõe ao avesso. no avesso a persona é de carne, o discurso desponta sempre na berlinda. Dói, mas é bom. e ainda classifico como um pulso de vida... Dois... Ao avesso.”

Atividades Paralelas

Re-Desenhando - Crianças em visita escolar recebem fichas impressas com trechos ampliados das imagens de Dois ao Avesso, para a partir delas fazer sua própria composição em quadros com fundos coloridos. Após essa etapa, desenham em transparências para projetar sobre seus quadros.

Papo-Cerrado – Debate com os artistas nos moldes do Roda Viva com o tema “Introdução a Forma Relacional”. Hoje, 23/03, das 19h às 22h. Gratuito

Oficina - Falando de Arte: Encontro com o Artista, amanhã, 24/03, às 19h, na Galeria de Artes, também grátis.

Os artistas

O artista plástico Douglas Colombelli junta em sua trajetória um percurso de trabalho contínuo que começa desde sua infância, mas só a partir de 2004 o seu trabalho aparece em exposições coletivas e individuais: “É quando percebo uma quantidade mínima de maturidade em meu trabalho, tanto técnica quanto conceitual, para investir em uma carreira em que ingenuidade não conta.” Atualmente, Colombelli é mestrando em Estudo de Linguagens na UFMS e professor no curso de Artes Visuais do IESF(Instituto de Ensino Superior da Funlec).

Já a artista e designer Desirée Melo assume um trabalho teórico e prático de relevância. Foi uma das fundadoras do grupo Comtempo em 2002 e é uma figura importante no cenário das artes plásticas contemporâneas da capital, desenvolve pesquisas em que analisa os vínculos entre a arte e o designer gráfico, associadas também ao Mestrado em Estudo de Linguagens da UFMS, participou em diversas exposições no estado e suas pesquisas aparecem constantemente como referências em trabalhos de graduação. (Com Assessoria)



Serviço:

O QUE: Exposição “Designare, Desenho, Design”, por Dois Avesso(MS)

QUANDO: De 23/03 a 02/05

ONDE: Galeria de Artes do SESC Arsenal

QUANTO: Grátis

INFORMAÇÕES: 3616 6900 ou http://www.doisaoavesso.blogspot.com/



Cláudio de Oliveira
Da Reportagem


Fonte: Diário de Cuiabá
Edição nº 12668 23/03/2010



sexta-feira, 12 de março de 2010

Notícia: Sesc MS homenageia mulheres na capital e Dourados

Maturidade, modernidade, beleza e liberdade são elementos que pertencem a Mulher Balzaquiana, a Mulher de 30 anos. Não é à toa que a expressão criada por Honoré de Balzac, escritor francês que viveu no século XIX, e autor do livro A mulher de 30 anos; é o tema da programação que homenageará as mulheres a partir do dia 8, em Campo Grande.

Por uma iniciativa do Sesc/MS, instituição privada, sem fins lucrativos, integrante do sistema Fecomércio/MS, no mês de março, por meio do Sesc Balzaquianas, o público terá acesso a painéis, exposições, música, dança, cinema e artesanato, atividades, enfim, que mostram as conquistas e a importância da mulher na sociedade moderna. Intercâmbio entre o grupo da 3ª Idade com as Mulheres Pantaneiras, Pack 5 Vezes Lucia Murat – uma das principais cineastas brasileiras, além de descontração em meio a palestras, shows, massagens e oficinas de maquiagens estão entre os destaques da edição.

Já na abertura, no dia 8 de março, às 19 horas, no Sesc Horto Teatro Prosa, terá início as apresentações e homenagem com participação de Aline Duenha, Júlia Aissa e Maria Quitéria comemorando 10 anos. Paralelamente, estará aberta a mostra fotobiográfica da obra A mulher de 30 anos, de Honoré Balzac, além das exposições com o concurso de fotografia "Mulher balzaquiana"; a de moda – com Maria d q, Filós, Maria do Povo, Maricotas, Ana Barata, e a de Artesanato Pantaneiro produzidos por mulheres pantaneiras em parceria com o Projeto Sapicuá Pantaneiro. No dia 9, haverá a vernissagem da exposição coletiva Contemporâneas com Priscilla Paula Pessoa, Miska, Desirée Melo e Ana Ruas.
O projeto Sesc Encena também fará sua homenagem. Isso porque no dia 13 de março, às 20 horas, no Sesc Horto Teatro Prosa, acontece a apresentação Mulheres de 30 em cena, com Coletivo Corpomancia. Em seguida, de 16 a 20 de março, os artistas do estado poderão conhecer mais sobre a trajetória de uma das principais cineastas brasileiras na mostra Cinco vezes Lúcia Murat. Além do bate-papo com ela e Marco Aurélio Lopes Fialho, no dia 16, às 19horas, o Cine Sesc fará a exibição de cinco dos oito filmes da jornalista, que foi presa e torturada durante o regime de ditadura militar no Brasil. Que Bom Te Ver Viva (1989),Doces Poderes (1997), Brava Gente Brasileira (2000), Quase Dois Irmãos (2004) e Maré, Nossa História de Amor (2007) estão listados.

Na programação, haverá o show Sesc Balzaquianas com Marina Dalla, Karina Marques, Juci Ibanes, Melissa Azevedo e Viviane Nunes. Seguindo a linha de colocar mulheres em cena, também será o Sexta no Sesc neste mês de março. Sampri, Karina Marques, Marina Dalla e Melissa Azevedo vão intercalar as sextas-feiras. No espaço, que tem entrada franca, haverá mostras fotobiofráficas dos maiores nomes da música brasileira, regional e internacional, além de exposições de Artes Plásticas e sessões de vídeo para o público infantil.

A melhor idade também terá uma programação especial. Oficinas de Bijouterias de Cerâmica, Oficina Literária - Contando em Linhas e desfile “Beleza na Melhor Idade”, este no dia 9, às 17h30, prometem agitar a programação. No dia 11, às 14 horas, um encontro ímpar entra em cena por meio do intercâmbio cultural entre as Mulheres Pantaneiras e 3ª Idade do SESC Horto.

Saiba mais

Balzaquiana ou mulher balzaquiana é uma expressão que surgiu após a publicação do livro "A mulher de 30 anos" do francês Honoré de Balzac, que viveu no século XIX, e que se refere às mulheres na casa dos 30 e — atualmente — também as mulheres de 40 anos. Em seu livro, Balzac faz uma apologia às mulheres de mais idade que, emocionalmente amadurecidas, podem viver o amor com maior plenitude - em completa oposição a tradicional figura da moça romântica que nos livros tinham no máximo 20 anos. Sua personagem principal, Júlia d`Àiglemont, é o grande retrato da mulher mal casada, que após anos de infelicidade, ao chegar aos 30, consegue encontrar o amor nos braços de Carlos Vandenesse.

Interior

No interior, especificamente em Dourados, também haverá uma programação especial para comemorar o Dia Internacional da Mulher. São ações nas áreas do esporte, saúde, lazer, cultura, educação e assistência. As atividades acontecerão neste domingo, dia 7 de março, em espaços estruturados especialmente para o evento, onde haverá atendimentos durante o dia. Corte de cabelo, massagem, maquiagem, penteado, manicure, pedicure, estação de saúde, canto da foto, caricaturista, estação recreativa para as crianças (cama elástica, piscina de bolinha, jogos de mesa, pintura facial e oficina de balão), exposição de telas, apresentação de Dança do Ventre, oficina de aproveitamento integral dos alimentos, desfile entre as participantes, entre outras.

As inscrições estão abertas e deverão ser feitas em horário comercial no departamento de Lazer do Sesc. Para participar basta levar um litro de leite longa vida. Os donativos vão para o programa Mesa Brasil do Sesc. As mulheres poderão participar de todas as atividades oferecidas na programação com as credenciais. Para embalar o domingo, haverá música ao vivo com o grupo de pagode Samba Pop e sorteio de diversos brindes.

Serviço

O Sesc Balzaquianas terá início nesta segunda-feira, dia 8 de março. Para conferir detalhes, horários e a programação completa, basta acessar o site WWW.sescms.com.br. Em Dourados, o evento acontece no dia 7. Para mais informações, bata ligar no telefone (67) 3421-6767 (ramal 217 com Arthur).


fonte:
www.sescms.com.br

http://www.sesc.com.br/main.asp?TeamID=&ViewID=%7B6D6004E6-4B28-4BC9-845B-EA64D836059B%7D¶ms=itemID=%7B7C1A5E20-E12D-47BB-BD06-952C45882631%7D;&UIPartUID=%7BD90F22DB-05D4-4644-A8F2-FAD4803C8898%7D&u=u

domingo, 13 de dezembro de 2009

Notícia: Seleção de projetos para a Galeria SESC Arsenal 2010


O estímulo à produção artístico-cultural se configura como uma das formas de atuação do Serviço Social do Comércio-SESC no campo da Cultura.
O SESC contribui direta e indiretamente na geração das condições necessárias para o revigoramento da produção, fornece instrumentos para o aperfeiçoamento dos produtores e dos consumidores culturais, oferece informação e lazer de qualidade à comunidade e colabora para o fortalecimento do sentimento de identidade nacional, vistos como condições essenciais ao desenvolvimento humano.
O SESC Mato Grosso realiza anualmente o Edital da Galeria de Artes da Unidade SESC Arsenal, com o qual abre as portas de seus espaços qualificados para exposições em Artes Visuais de artistas locais e nacionais, elaborando a partir das exposições atividades educativas como oficinas, palestras e cursos.
Para apoiar na seleção das propostas de exposições e montar o calendário 2010 o SESC-MT convidou a curadora independente e pesquisadora Daniela Labra (RJ) que apresenta abaixo algumas considerações sobre a prática artística e os conceitos envolvidos na curadoria.
“A seleção que definiu os projetos para a Galeria de Artes do SESC Arsenal em 2010, avaliou a maturidade discursiva e o conhecimento técnico dos artistas nos seus processos criativos. Embora na produção contemporânea o aprimoramento do fazer esteja muitas vezes mais ligado à clareza de um conceito, uma obra - ainda que de feitura aparentemente displicente – deve estar fundamentada numa pesquisa bem elaborada tanto da forma plástica como do conteúdo intelectual que lhe dão corpo.
Nesse sentido, pode-se afirmar que o manejo de uma técnica continua sendo de grande valia, ainda que isso não deva aprisionar a poética artística em formatos rígidos; o contato com a obra de arte hoje não implica apenas a visualidade e o bom acabamento formal do objeto para possibilitar a fruição estética, envolvendo outros sentidos e referenciais plástico-narrativos nesse processo.
As propostas aqui reunidas trazem uma diversidade de procedimentos que está de acordo com a condição plural da contemporaneidade. Assim, a Galeria de Artes do SESC Arsenal irá oferecer ao longo de 2010 uma programação criteriosa, em que cada exposição surge com uma experiência totalmente distinta a ser desfrutada pelo visitante.” (Daniela Labra)
Calendário de exposições 2010 da Galeria de Artes do SESC Arsenal
10 de fevereiro a 14 de março
“Quilombolas – Tradições e cultura da resistência” por André Cypriano (SP)


26 de março a 02 de maio
“Designare, desenho, design” pela dupla de artistas Dois ao Avesso (MS)

14 de maio a 27 de junho
“Mnemotrapos” por Maria Thereza Azevedo (MT)


09 de julho a 22 de agosto
“Nos meus sonhos” por Marina Ayra (SP)

03 de setembro a 24 de outubro
“Dentro da mata” por Miguel Penha (MT)

12 de novembro a 12 de dezembro
“A memória do lugar: sonoridades, imagens e objetos” coletivo de pesquisa e criação Porto à Deriva (MT)


Comunicamos que o edital para seleção das exposições referente ao periodo de 2011 terá suas inscrições abertas de 20 de fevereiro a 10 de abril de 2010 e para realizar a seleção dessas propostas o SESC convidou a curadora e pesquisadora Verônica Moreira Neto (DF), que em abril irá ministrar o curso “Introdução à ao Estudo da Prática Curatorial”. Maiores informações, confira nossa programação no site www.sescmatogrosso.com.br ou pelo telefone (65) 3616-6907.

http://www.sescmatogrosso.com.br/unidade/Arsenal/ler_noticia.php?id=206&cod_unidade=2
Publicado: 11/12/2009 às 11:25

Notícia: "Designare, desenho, design"

Campo Grande (MS) - A exposição "Designare, desenho, design" da dupla de artistas Dois ao Avesso é inaugurada nesta quinta-feira, dia 3 de dezembro às 19h30 na Galeria de Arte do SESC Horto.
A exposição é uma proposta artística dos artistas plásticos Douglas Colombelli e Desirée Melo que apresentam uma sequência de imagens desenvolvidas através de diferentes linguagens. O nome já direciona a postura metalingüística da mostra, que trabalha o desenho, o design e o designare (designar) relacionando a função social do artista com a de um projetista. Logo o artista representacional é um que registra e ficcionaliza os fatos como registro histórico.
A obra se desvela em um conjunto de desenhos, fotografias e objetos onde os artistas desenvolvem ficções que registram historicamente o cotidiano de um casal. Assim, Dois ao Avesso traça um percurso narrativo, dispondo signos que possibilitam diferentes leituras de personagens montados através de memórias dispersas.
A exposição é apresentada de forma fragmentada buscando assim revelar um sentido implícito e descaracterizado de um estatuto cronológico. O registro histórico é observado como um elemento memorialístico, sempre encontrado como uma parcela de um todo maior.
A exposição é composta de vinte obras independentes que por vezes os conjuntos tomam um sentido instalativo, deslocando uma possível fronteira entre o fim de uma obra e o começo de outra, este é um propósito condicionado ao efeito de fragmentar as narrativas.
A exposição permanecerá do dia 3 de dezembro a 26 de fevereiro de 2010, podendo ser visita de segunda a sexta-feira das 8 ás 20 horas, na Galeria do SESC Horto situada na Rua Anhandui, 200, Centro, e a entrada é gratuita.

Abertura da exposição: 3 de dezembro de 2009 às 19h30 na Galeria do SESC Horto
Mais informações no núcleo de Apresentações Artísticas do SESC Horto 3321-3181

Exposição: Designare, desenho, design no SESC Horto


Processo de Legitimação Nº026: PaulaTroxler
O processo investigativo do espectador







Processo de Legitimação Nº006: Rosmaire Tissi
A função poética










Processo de Legitimação Nº207: Josef Muller-Brockmann
O poder de persuasão






Processo de Legitimação Nº137: Ladislav Sutnar
O valor histórico










Processo de Legitimação Nº197: Chip Kidd
A construção de jogos interpretativos











Processo de Legitimação Nº015: Don Eigensteiner
O poder sugestivo, indicativo e representativo do signo







Processo de Legitimação Nº002: Herb Lubalin
O valor informativo

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Notícia: Tema “Diálogos Possíveis entre o Designer e a Arte” é debatido no IESF na “1º Semana Acadêmica”

Nos dias 29 e 30 de setembro acontece na Faculdade da FUNLEC, IESF, a “1º Semana Acadêmica”. O objetivo é proporcionar aos alunos momentos de aprendizado, discussões sobre temas específicos de cada graduação e troca de experiências entre os profissionais e os graduandos.


Artes Visuais

Para os graduandos em Artes Visuais- Licenciatura no dia 29 haverá a palestra: “Produção Literária- O Menino que Engoliu o Sol”, com Ricardo Pieretti e Carol Jordão. No dia 30 o tema é “Diálogos Possíveis entre o Designer e a Arte”, com os professores Desirée Melo e Douglas Colombelli.


Pedagogia

Já o curso de Pedagogia preparou palestras sobre o Pedagogo no mercado de trabalho, sendo que no dia 29 quem se apresenta é o professor Dr. Antônio Carlos do Nascimento Osório com “A Trajetória Institucional do Pedagogo e seus Desafios”. Ainda no mesmo dia será debatido o tema: “O combate ao Trabalho Infantil Doméstico e Exploração Sexual, com o Dr. Cícero Rufino Pereira.

No dia 30 os futuros pedagogos participarão de uma “roda de conversa” com a seguinte abordagem: “A atuação do Pedagogo em Diferentes Contextos”. A roda será composta pelos seguintes profissionais: Sr.ª Dulce Jacques da Costa Almeida, Sr.ª Gilka Cristina Trevisan, Sr.ª Elizabeth Félix da Silva Carvalho, MS. Ângela Maria de Brito, Sr.ª Silvia Inocêncio, Sr.ª Maria Aparecida Salmaze e, Sr.ª Jucelia Linhares Granemann.


Biblioteconomia

O único curso de Biblioteconomia do Estado, também programou uma semana especial. No dia 29 a palestra será com a professora Dr.ª Eurize Caldas com “Dilemas de ser Professor e Pesquisador”. Em seguida o coordenador do curso, Rodrigo Pereira, apresenta: “ENADE: Desafio de todos nós!”.

No 2º dia de evento quem sobe ao palco é a bibliotecária Regina Cláudia Fiorin que abordará: “Relato de Experiência sobre Gestão de um sistema de Biblioteca”. Depois os alunos deste curso realizarão o simulado ENADE 2009.


Educação Física

Para os graduandos em Educação Física serão quatro palestras: “Personal Trainer e as Novas Tendências de Mercado”, com o professor Marcus Vinicius Carvalho e “Método Pilates/Mercado, aspectos Comparativos e Evolutivos” com Rodrigo Moraes, as duas no dia 29.

Já no dia 30 a palestra de abertura será: “Atividades Recreativas” com a professora Ana Luíza de Sousa, em seguida é a vez do professor Marcelo Ferreira debater sobre “Perspectivas do Mercado de Trabalho na Educação Física”.


Secretariado Executivo Bilíngüe

O curso preparou três palestras: “A importância dos Órgãos de Classe para o Reconhecimento e Valorização dos Profissionais de Secretariado Bilíngüe”, com a Sr.ª Beatriz de Fátima e, ainda no dia 29 haverá uma palestra motivacional com a Sr.ª Rosilene Gisoatto.


O dia 30 será iniciado com a comemoração ao “Dia do Profissional de Secretariado”. Depois, o Professor Mestre Luiz Eduardo de Moraes debate: “O poder da Visão como Estratégia para Enfrentar as Dificuldades da Vida”.


Horários

Todas as palestras, nos dois dias, serão iniciadas a partir das 19 horas.


terça-feira, 29 de setembro de 2009 Isabela Ferreira- AsseCom FUNLEC
http://www.funlec.com.br/Default.aspx?tabid=81&ItemId=701

Notícia: Design e arte com Desirée Melo e Douglas Colombelli

Desirée Mello e Douglas Colombelli, designers dão entrevista à Uniagente Laura Ribeiro.Confiram.


Desireé: Não diria apenas como uma relação de possibilidade, mas de necessidade. Cada vez mais, tanto na área de conhecimento do design gráfico, quanto à área de conhecimento da arte, tem-se observado à necessidade de afinar a relação entre uma e a outra.
Douglas: Acredito que pelo viés histórico é possível dizer que há uma relação, que é impossível negar, e hoje só vem a confirmar que esses dois conceitos, são designados para áreas diferentes, mas se unem numa mesma prática. Hoje a função do antigo artista para uma sociedade burguesa é substituída pela postura do design.

2. Desireé, como estão às produções e o mercado na área do design gráfico?
É interessante observar como que as profissões e atividades voltadas para a tecnologia estão em estado crescente e o design gráfico se priveligia disso. No Brasil, o primeiro curso superior em design foi aberto em 1960 e atualmente verifica-se uma variedade de cursos que se preocupam com a formação de profissionais voltados a esta área, seja na reformulação das grades curriculares a partir da inserção de disciplinas de design gráfico em cursos como comunicação social e artes visuais, mas principalmente no surgimento de cursos superiores de design gráfico.

3. Douglas, na área das artes como está essa relação entre produção e mercado?
É interessante ver que, hoje, o mercado se apropria de funções que antes era da arte, tanto na produção imagética quanto na organização de um efeito de um determinado produto, e por isto o mercado está cada vez melhor.


Terça-feira, 6 de Outubro de 2009

http://uniagencia.blogspot.com/2009/10/design-e-arte-com-desiree-mello-e.html